Pablo Vilela

Quem Mexeu no Meu Texto?

In Outras Revisões on 9 de fevereiro de 2007 at 2:49 am

E, já que estamos falando do erro, da relação do revisor com o erro…

Quem mexeu no meu texto?

Gabriel Perissé

O mérito da frase perfeita é do autor.

O crime do erro cometido será do revisor.

O revisor, porém, não se considera um injustiçado. O revisor vitimista abandonou a profissão no primeiro dia. O verdadeiro revisor, como o goleiro no futebol, sabe que nasceu para ficar ali, na pior posição de todas, para agarrar centenas de bolas difíceis e, talvez, deixar passar a mais fácil de todas.

Oços do ofíssio.

Anúncios
  1. Pablo:
    Uma profissão difícil, que se faz notar não pelos acertos, mas pelos erros. Mas, em alguns momentos, indispensável para evitar os erros que todos nós cometemos.

  2. Mas quem tem a inspiração do gol, é o autor.
    Bom fim de semana! Beijus

  3. mais uma profissão avaliada pelos erros… e quanta coragem vocês têm, hein?

    beijoca, bom final de semana.

  4. cara, embora meu frágil intelecto só me permitiu entender metade do texto, acho que ser revisor uma profissão difícil, pois quando faz seu trabalho direito, ninguém (ou quase ninguém) percebe, mas quando deixa passar algo….

  5. esse título foi baseado num livro, certo?

  6. Quem mexeu no meu texto?
    No meu texto… Quem mexeu?
    Se escrever já é difícil e escrever bem uma raridade, com certeza escrever sem erros é quase uma missão impossível, dessas onde até Tom Cruise recusaria o papel por convicção de que seria incapaz de realizar tal trabalho.
    Mas eis que surge então o revisor que, como todo bom dublê, acaba por realizar as partes difíceis do trabalho, ganha pouco e deve ficar no anonimato.
    Pois a criação, quando se tem talento, não é difícil.
    Difícil mesmo é saber se a palavra leva acento, se sujeito e predicado é (ou são?) separados por vírgula, se usamos esse ou este.
    Sem contar que tendo um revisor para se preocupar com a flexão do infinitivo, você pode gastar mais tempo fazendo flexões para manter o corpo mais bonito para os fãs.

  7. Lu Alessi, adorei a parte das flexões! E o pior é que o revisor, depois de tudo impresso e com cheirinho de novo, abre o livro no meio para folheá-lo, achega-o para perto do nariz, mas ao parar, abre justamente na página e no lugar específico do erro, mínimo, mas que já serve para seu martírio. Mas que defendemos muitos gols dos adversários, ah, isso sim. Corrigir o erro dos outros faz bem pro ego, eu, pelo menos, fico pensando: o que seria desse autor sem mim?

  8. Pablo, bom blog, perfeitinho, meigo e irritante. Já o tinha visitado antes, mas, como não gosto muito de você, deixei o comentário de lado. Medo de um garoto que pegasse a caneta vermelha para corrigir o meu livrinho ilustrado.

    Abraços,

    Robson

  9. Revisei dois livros do Gabriel Perissé, e sei bem do que ele está falando.

  10. Pablo, vil ela, a profissão de revisor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: