Pablo Vilela

Letras

In Preciosidades on 15 de fevereiro de 2007 at 2:48 am

Para homenagear meus queridos visitantes, que tanto contribuem para o sucesso do blogue, inauguro uma seção com alguns dos comentários preciosos que tenho recebido.

Dia desses, conversando sobre discussões:

Engraçado que a gente estuda letras, mas costuma interpretar muito mal a junção delas.

Lu Alessi

Anúncios
  1. Pablo,
    Bem criativa a sua idéia.
    Parabéns!

  2. Nossa, amo demais o q faço – Letras. Ao entrar na Universidade, confesso que estava meio desnorteada a respeito de qual profissão iria seguir, já que meu objetivo não era exercer o magistério. Foi aí que, através de um professor de Leitura e Produção de Texto que tive no primeiro período do curso, voltei-me para essa área (embora a paixão por Redação já estivesse no meu sangue). Este meu professor é revisor, e sempre fazia comentários “bizarros” a respeito de textos os quais revisava. Achei interessante e… “eureca”! Decidi tornar-me revisora. =D

    Pablo, beijão pra vc, viu? Tenho um carinho enooooooooooorme por vc!!! Parabéns pelo seu blog, show de bola! 😉

    Fui! xD

  3. Bom saber que um pensamento nosso pode interessar a mais alguém. Dá um certo conforto saber que, as vezes, as palavras juntam-se num pensamento que não interessa apenas a nós..
    Quanto à frase, essa é uma questão que tem passeado frequentemente pela minha cabeça, principalmente depois que voltei pra faculdade e entrei no orlut.
    Na faculdade padecemos com as regras, as normas e as concepções de linguagem. Simpatizamos a primeira vista com a semântica, depois nos desesperamos por todas as possibilidades que surgem por causa dela.
    No orkut falamos bobagem, fazemos perguntas, respondemos outras, damos opiniões sugestões… Mas eis que de repente, nos tópicos ou páginas de recados, as letras ao serem colocadas lado a lado, com alguns espaços entre elas, parecem ser mal compreendidas por alguns e despertam a ira ou ironia de outros.
    Letras que, ao passarem do papel para o tão complicado sistema de interpretação da nossa mente, causam um entendimento totalmente equivocado do que se espera de um aluno diante do enunciado escrito pela professora, motivando assim, respostas que já nascem predestinadas ao traço vermelho.
    Ah, sem contar nas vezes em que as letras saem da nossa boca e chegam aos ouvidos do outro acompanhadas do tão famoso, mas nem sempre explicado, “tom da voz”…
    Imaginem se ao invés de 23/26 possibilidades, fossem 52…

  4. Mandou bem, Lu.

  5. Entrei no mundo da Letras por acaso…queria mesmo era a Biologia…mas, saiu assim…Hoje,aos meus alunos tento transmitir o amor que sinto por essas benditas palavrinhas…tento fazê-los sentir a língua…ai que bom lidar com elas! Eu gosto.

  6. Como diria o gaudério em vez de Lu Alessi: conhece as letras, mas não sabe acolherar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: