Pablo Vilela

Archive for agosto \31\UTC 2007|Monthly archive page

Livros e Músicos

In Outras Revisões on 31 de agosto de 2007 at 11:08 pm

Aos novos músicos de minha família (e aos demais, que dão harmonia à vida), esta singela canção, para emprestar um pouco de ritmo ao nosso blogue.

violin-chair.jpgLivros

Caetano Veloso

Tropeçavas nos astros desastrada

Quase não tínhamos livros em casa

E a cidade não tinha livraria

Mas os livros que em nossa vida entraram

São como a radiação de um corpo negro

Apontando para a expansão do Universo

Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso

(E, sem dúvida, sobretudo o verso)

É o que pode lançar mundos no mundo.

Anúncios

Magistrae

In Dia a Dia do Revisor on 29 de agosto de 2007 at 8:45 pm

magistra.jpgLembrei-me de minhas aulas de Latim, nos tempos de graduação – pois infelizmente não as tive no ensino fundamental ou médio. Foram quatro anos entre cursar, prestar monitoria e estudar por conta própria a língua que mais diretamente deu origem à nossa.

Peguei-me recordando dos ensinamentos que recebi de minhas grandes magistras (melhor usar aqui a forma do acusativo, como chegou ao português) Jane e Janete, ensinamentos não só da língua latina, mas de língua portuguesa, de cultura e mesmo de vida.

É triste perceber que hoje (e é cada dia pior) os alunos têm pouquíssima oportunidade de tomar contato com essa clássica maneira de ensinar e aprender, em que acima de transmitir informações está o incansável ímpeto de formar a cultura, o conhecimento, o caráter, enfim, a educação do aluno.

Festa do Morango

In Cadê o Revisor? on 26 de agosto de 2007 at 11:10 pm

festa-do-morango.jpgDomingo é dia de feira (ainda que o nome o tente negar). Reuni a família e fui à XII Festa do Morango, em Brazlândia.

Um paraíso. Não pela enorme variedade de guloseimas (tortas, doces, bombons, sucos e até spaguetti [sic] ao molho de morangos), mas pelo verdadeiro festival de erros de português espalhado pelas barraquinhas: de grafia a regência, de estrangeirismo mal-empregado a falta de padronização, havia erros para todos os gostos. Um desbunde!

Na hora de comprar umas caixinhas de morango para trazer para casa, nada de morangos doce. Comprei do vizinho, sem erro de português. E, quando o dono da barraca perguntou Cadê o Revisor?, eu já estava no caminho de volta para casa.

Tipografia

In Outras Revisões on 24 de agosto de 2007 at 12:08 am

Tipografia

Robert Bringhurst

A tipografia está para a literatura assim como a performance musical está para a composição: é um ato especial de interpretação, cheio de infinitas possibilidades para a iluminação ou para a estupidez.

Trabalho Será do Revisor

In Dia a Dia do Revisor on 22 de agosto de 2007 at 3:34 am

Se você não conseguiu acessar um dos links do último tópico, olhe o que andaram dizendo por aí:

O Chico achou ótima a ideia, porém prefere permanecer tranquilo nas férias. Foi essa a resposta bem-humorada do assessor de imprensa de Chico Buarque ao pedido de entrevista da Folha sobre a nova ortografia. [Humor negro, talvez.]

Quem poderia se beneficiar com as alterações é o escritor e colunista da Folha Ruy Castro. Registrado com um y no nome, ele conta que passou a vida sendo vítima dos legalistas. Pelo menos nisso, para mim, a nova reforma será ótima. Ela garante o meu direito ao y, e, assim, os antigos legalistas podem ir lamber sabão. [Ele chama de legalista quem defende a língua dele.]

Já passei da idade de reaprender a escrever. Vou seguir usando a ortografia vigente no dia de hoje e, no futuro, se quiser, o computador que me corrija. [O corretor ortográfico do editor de texto, segundo ele, substituirá o revisor. Bom lembrar que ele é escritor e jornalista.]

Fui revisor em jornal e sempre gostei muito da língua. Como todo brasileiro, porém, não sou grande conhecedor das regras. Me preocupo mais, por exemplo, em evitar palavras repetidas porque sempre há a figura do revisor, diz Marçal Aquino, autor de Cabeça a Prêmio. [O livro deve contar a história de um revisor de jornal que não era grande conhecedor das regras. Até eu poria uma cabeça dessa a prêmio.]

Já Luiz Ruffato diz não ser contra nem a favor. Tem coisas mais urgentes para serem resolvidas (…) O escritor afirma que vai continuar redigindo seus livros do mesmo jeito. O trabalho será mesmo dos revisores. [Isso é que é respeito pela profissão dos outros.]

Para Tudo!

In Dia a Dia do Revisor on 20 de agosto de 2007 at 11:18 pm

Sem acento mesmo, pois é assim que diremos se o Acordo Ortográfico vingar. Que horror!

Você há de me perdoar por tocar mais uma vez no desagradável tema. Não é que eu seja insistente. Prometi-me que só falaria nisso a cada centena de mensagens, recados, discussões, reportagens que lesse a respeito. Mais uma centena se passou. As últimas, pois foram logo duas, vêm da Folha de S.Paulo (com link aqui e aqui), conhecida por desrespeitar a língua portuguesa e, por alguns anos, ter abolido nosso idolatrado trema. Atacaram até de presidente da ABL. Mais um que fala besteira, coitado.

Sei que parece implicância, problema pessoal. Não se engane. A maior preocupação dos revisores deste país será o que fazer com tantos clientes. Revisores, consultores e professores de português se multiplicarão nos mais vis programas de auditório. Ganharão fortunas para explicar quais são as temerosas e medíocres mudanças que a língua sofrerá. Serão a mais importante figura de todas as empresas, que não mais admitirão divulgar suas ideias com acento. Serão requisitadíssimos para desfazer ambiguidades sem trema (eu não vou pronunciar o u) entre para e para. Ah, pára! Não precisamos disso.

Profecia

In Outras Revisões on 17 de agosto de 2007 at 12:34 am

Para você não dizer que sou um idealista quando digo que os livros não acabarão, a Bíblia já o profetizava, no Velho Testamento. A dica é do Tom, amigo revisor de livros cristãos.

Eclesiastes 12:12

Salomão

Filho, há mais uma coisa que eu quero dizer: os livros sempre continuarão a ser escritos; e estudar demais cansa a mente.

bxk_biblia.jpg

Figuras Folclóricas

In Preciosidades on 15 de agosto de 2007 at 1:10 am

dragon.jpgAh, se não fossem os revisores. Essas figurinhas quase folclóricas do nosso mercado editorial desempenham um papel importantíssimo no trabalho de todos os grandes escritores. São eles que passam noites sem dormir filtrando tantas e tantas páginas, extraindo a verdadeira arte e deixando tudo prontinho para o leitor.

André Gazola

Pais

In Dia a Dia do Revisor on 13 de agosto de 2007 at 4:50 am

Diz-se que a língua é nossa mãe. Se ela é mãe – afinal é ela quem está sempre ao nosso lado, incansável e inabalável desde nossos primeiros passos, nos bons e maus momentos de nossa vida –, o pai, aquele que tem a heróica missão de nos transmitir toda a força do conhecimento, não é outro senão o livro.

Aos pais, livros ou não, a nossa homenagem.

Lutar com Livros

In Outras Revisões on 10 de agosto de 2007 at 11:36 am

Lutar com Livros

Nick Hornby

Se montássemos um campeonato imaginário de boxe e obrigássemos os livros a lutar 15 rounds contra o melhor de qualquer outra forma de arte, os livros ganhariam quase todas as lutas.

colourless-bernau.jpg

Internet

In Dia a Dia do Revisor on 8 de agosto de 2007 at 11:44 am

Desde os idos do milênio passado, ouço que o livro será substituído pela internet, como já ouvimos que a revisão seria substituída pelo corretor ortográfico, assim como muitos ouviram que o rádio seria substituído pela televisão quando ela surgiu. Disseram até que, com a internet, as pessoas não leriam mais, não escreveriam mais. É mais uma daquelas histórias para o rol das grandes mentiras da humanidade.

O que acontece, mais uma vez, é justamente o contrário. Com a internet, e sobretudo com o advento dos blogues, instant messengers (por falta de uma boa tradução), fóruns virtuais, hoje se escreve mais do que jamais se escreveu.

A qualidade dos textos piorou? Não. Como muito é produzido, é natural que haja maus textos, mas com a quantidade se chega também à qualidade.

Erro na Capa

In Dica do Mês on 5 de agosto de 2007 at 2:11 pm

A dica este mês é tomar cuidado com as capas. Não há nada pior do que você fazer uma revisão perfeita naquele livro, naquela revista, naquele fôlder, e logo na capa, no título, faltar uma letra, um acento. Está destruído seu trabalho, com requintes de crueldade. Durante semanas, meses, talvez anos, o erro será lembrado e servirá de exemplo para os mais impiedosos caçadores de erros grotescos.

Revise com redobrada atenção as capas, títulos e todos os textos de pequena extensão que apareçam em destaque. É neles que os erros se tornam mais visíveis.

Tranqüilidade

In Outras Revisões on 3 de agosto de 2007 at 3:55 am

Tranqüilidade

Thomas Kempis

Busquei a tranqüilidade em todos os lugares, mas só a encontrei sentado sozinho em um canto com um pequeno livro.

Bibliofilia

In Dia a Dia do Revisor on 1 de agosto de 2007 at 1:59 pm

Continuando a responder ao questionário do Dia do Escritor, proposto pelo Lendo.org, vou contar o que tenho lido e qual meu gênero favorito.

Cultivo o hábito de ler mais de um livro ao mesmo tempo. Para a pós-graduação, estou acabando de ler Lutar com palavras, da Irandé Antunes.

Para meu entretenimento, estou lendo Como os irlandeses salvaram a civilização, de Thomas Cahill, que conta como eles copiaram e protegeram os livros no período entre a queda do Império Romano e a Idade Média, salvando a memória do mundo antigo.

Além desse, leio também a História do cerco de Lisboa, de José Saramago, história de um revisor de textos que, em um momento de fraqueza, insere um erro em um texto, mudando a história de Portugal.

Por último, que virou livro de cabeceira, O livro entre aspas. O que se diz do que se lê. Frases para escritores, leitores, editores, livreiros e demais insensatos, com textos selecionados por Carlo Carrenho e Rodrigo Diogo. São diversas frases de famosos e não-famosos sobre livros. Sabe esses livros que você abre em uma página qualquer e lê um trecho qualquer? Tenha a certeza de que este é o melhor deles.

Será que deu para adivinhar que meu gênero predileto atualmente é bibliofilia?