Pablo Vilela

Súplica do Livro

In Outras Revisões on 14 de setembro de 2007 at 6:31 pm

É bom ser bem-tratado. Dia desses comprei dois ótimos livros pela internet em um sebo. Junto com o livro, um simpático folheto em papel reciclado com textos sobre livros. Foi aí que li o seguinte, cujo autor não consegui encontrar.

Súplica do livro

Desconheço a autoria

golden-pages-by-dannis-hez.jpg

Não me manuseie com mãos sujas;
Não escreva em minhas páginas;
Não rasgue nem arranque minhas folhas;
Não apóie o cotovelo sobre minhas páginas durante a leitura;
Não me deixe sobre cadeiras ou lugares que não sejam meus;
Não me deixe com a lombada para cima;
Não coloque entre minhas folhas objeto algum mais espesso que uma folha de papel;
Não dobre os cantos de minhas folhas para marcar o ponto em que parou a leitura;
Use para isso uma tira de papel ou marcador apropriado;
Terminada a leitura, devolva-me ao lugar certo ou a quem deva guardar-me;
E ajude-me a conservar-me limpo e perfeito e eu o ajudarei a ser feliz.

Anúncios
  1. Boa noite, Pablo
    Agradecemos a referência à livraria e informamos que o texto divulgado em nosso folheto é reproduzido de um antigo folheto, publicado, também anonimamente, pela Livraria Império (Rio de Janeiro) no início dos anos 70, que reproduzia ainda um mapa dos sebos do Centro carioca.

  2. “Não escreva em minhas páginas”. Até que enfim, agora eu posso dizer que não sou eu quem concorda com isso… é o próprio livro. 😉

    Imenso beijo.

  3. Eu gosto de maltratar os livros que leio. Não os torturo nem esquartejo, mas bem que merecem anotações a lápis, por exemplo.

    Livro muito limpo, sem nenhuma marca de amassos, é livro não lido. Que livro solitário o livro novinho e impecável!

  4. Em resumo, para não arriscar, deixe o livro na estante ou o guarde em um lugar bem seguro. Não invente de lê-lo!

    Concordo que ter cuidado e educação não faz mal a ninguém, mas tratar o livro como um bibelô delicado afasta os leitores, principalmente as crianças.

  5. Fabiana, eu já dei mais de 40 livros, muito bem lidos, e sem um risco sequer. 😉 Os meus livros nada têm de solitários, pois passam a vários e vários leitores. Eu só não preciso deixar rastros para quem os lerão depois de mim.

    Beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: