Pablo Vilela

Archive for outubro \31\UTC 2007|Monthly archive page

Lambanças em Interlagos

In Cadê o Revisor? on 31 de outubro de 2007 at 10:20 pm

Você viu a quantidade de besteiras que o Lewis Hamilton fez no fim da temporada de Fórmula 1 em Interlagos.

Mas não foi só ele quem aprontou. Do outro lado da câmera de tevê, as câmeras fotográficas pegaram duas cenas lastimáveis.

senna.jpgA primeira delas, antes mesmo de chegar no autódromo: o saudoso Ayrton Senna, com seu y mutilado. A norma aceita que nomes próprios se adéqüem à grafia vigente quando seu dono parte, mas adaptar pela metade (sem acento e com n dobrado) não vale. Além do mais, reza o bom senso (que cada um tem o seu) que escrita consagrada de nome não seja alterada (a dica das fotos é do Sílvio, o mesmo que criou nossa marca do Dia do Livro e ativo colaborador deste blogue).

Já na arquibancada, o ambulante vende protetor oricular. E a batata? É para comer ou colocar no ouvido? Ao vencedor as batatas, diria Quincas Borba. E Machado de Assis, que era revisor, perguntaria: Cadê o Revisor?

oricular.jpg

Bancos de Livros

In Dia a Dia do Revisor on 29 de outubro de 2007 at 11:22 pm

bench-alauna.jpg

O que pode ser melhor para celebrar o Dia Nacional do Livro que mais uma boa notícia? A resposta é óbvia: duas boas notícias.

Então vamos a elas. As notícias são parecidas, mas vêm de regiões distantes do país. É a prova de que, para as boas idéias se espalharem, só precisam de um empurrãozinho.

Primeiro, em Recife, a iniciativa de uma professora de espalhar livros pelos bancos da cidade. Você lê, leva para casa, depois deixa em outro banco, na praça, na igreja, no shopping.

Já em São Paulo os livros estão nos bancos dos trens. Para sentar-se você precisa segurar o livro. E quem é que resiste a segurar um livro por muito tempo sem o ler? Dá até para escolher seu lugar de acordo com o livro que ali está.

Que tal fazermos isso em todo o país?

L.I.V.R.O.

In Outras Revisões on 26 de outubro de 2007 at 7:01 pm

O texto pode ser lido na íntegra aqui.

L.I.V.R.O.

Millôr Fernandes

Na virada do milênio, anuncia-se um revolucionário conceito de
tecnologia de informação, chamado de Local de Informações Variadas,
Reutilizáveis e Ordenadas – L.I.V.R.O
.

L.I.V.R.O. representa um avanço fantástico na tecnologia. Não tem
fios, circuitos elétricos, pilhas. Não necessita ser conectado a nada
nem ligado. É tão fácil de usar que até uma criança pode operá-lo. Basta
abri-lo!

Portátil, durável e barato, o L.I.V.R.O. vem sendo apontado
como o instrumento de entretenimento e cultura do futuro.

Livros de Todos

In Dia a Dia do Revisor on 24 de outubro de 2007 at 6:36 pm

doacao-de-livros.jpg

Você se lembra de que eu disse, ainda esta semana, que estamos promovendo uma ação de doação de livros para o projeto Parada Cultural, não é?

Pois as doações para o nosso Dia do Livro estão aumentando, encontrando adesão de colegas, amigos, familiares. No ritmo que vão, a certeza de sucesso é cada vez maior.

A propósito, a participação de todos que quiserem e puderem, de alguma maneira, ajudar na campanha (com divulgação, doação de livros, apoio moral, comentário aqui no blogue, energia positiva) será muito bem-vinda.

Então participe. Quero crer que com pequenos atos de bem podemos transformar o mundo a nossa volta em um lugar melhor para todos.

Como dizia o psicólogo Burrhus Skinner, muito mais importante que recomendar livros é fomentar o amor à leitura.

Nossos Livros

In Dia a Dia do Revisor on 22 de outubro de 2007 at 11:01 am

diadolivro.jpg

No próximo dia 29, celebra-se o Dia Nacional do Livro, em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional.

A Link Propaganda, agência onde trabalho, está promovendo, com total adesão de seus funcionários, um evento para arrecadação de livros, que serão doados para a Parada Cultural.

A logomarca do evento mostra a importância de se compartilhar a leitura, a cultura, o conhecimento. Talvez seja esse o maior bem que podemos fazer a quem tem menos oportunidades. E talvez seja esta a oportunidade de você fazer o mesmo (se não der tempo, o Dia da Cultura vem aí).

Suíça Brasileira

In Outras Revisões on 19 de outubro de 2007 at 11:32 pm

A referência é ao fantástico projeto de Luiz Amorim, que faz história em Brasília há alguns anos com seu açougue cultural.

A Parada Cultural é mais uma das grandes iniciativas do açougueiro, que já fazem parte da paisagem e do cenário cultural de Brasília.

Suíça brasileira

Cristovam Buarque

Quando eu era menino, ouvia dizer que o símbolo máximo da civilização era a Suíça, porque lá as pessoas compravam os jornais na rua, sem vendedor algum para atender, e deixavam o dinheiro do pagamento no local. Mas agora, em 2007, vejo que a Suíça perdeu esse posto para Brasília, porque aqui nós temos uma biblioteca pública funcionando 24h, onde é o próprio leitor quem anota os dados de identificação para levar o livro para casa e devolve depois.

Revisor na Piauí

In Dia a Dia do Revisor on 18 de outubro de 2007 at 7:02 pm

Foi publicada, na revista Piauí deste mês, uma excelente crônica (talvez convenha ler a crônica antes de continuar) sobre o quinto suplente de revisão de um jornal.

A história se passa nos idos de 1950 e, para nossa felicidade, a situação do revisor hoje está melhor que a de Raimundo Cavalcanti (qualquer semelhança com o Raimundo Silva, revisor protagonista da História do Cerco de Lisboa, de Saramago, haverá de ser mera coincidência).

Não bastasse o prazer de ver o revisor mais uma vez nas páginas de um dos periódicos com maior sucesso de crítica na atualidade, este blogue teve a honra de ser prestigiado com uma citação na versão online da revista (e agora você abre de novo a página e vê ali no canto o link que você não viu).

Serão Livros

In Preciosidades on 15 de outubro de 2007 at 12:08 am

tear-on-feather.jpg

Eu perguntava, no Dia Internacional do Livro, o que será deles. Um passarinho me respondia, em tom de consolo:

Eles serão aqueles papéis, com palavras impressas a tinta, às vezes com uma flor em alguma página, com notinhas de rodapé, frases grifadas e lembranças.

Serão livros.

Rouxinol

Infância entre Livros

In Outras Revisões on 12 de outubro de 2007 at 2:11 pm

lets-read.jpg

O dia de hoje faz-me recordar de um belíssimo tópico do Interlúdio.

Passei minha infância rodeado de livros, mas um de meus prediletos foi certamente este e toda a sua coleção. E o seu, qual foi?

Infância entre Livros

Heinrich Mann

Crianças aprendem a ler na presença de livros. Nenhuma pessoa tem o direito de criar filhos sem rodeá-los de livros.

Prêmio para o Revisor

In Dia a Dia do Revisor on 10 de outubro de 2007 at 2:46 am

Os revisores podemos mudar a ordem natural das coisas.

Talvez você se lembre de que, no Dia do Revisor, comentei sobre o nome do prêmio que a Unifor oferecia a seus literatos, que continha um desagradabilíssimo cacófato.

Pois, graças certamente à alma caridosa de algum bem-aventurado revisor, o prêmio tornou-se, simples e classicamente, Prêmio de Literatura da Unifor (deveriam criar uma premiação especial para quem sugeriu a mudança). A literatura, em coro com nossos ouvidos, agradece.

Estante Virtual

In Dica do Mês on 9 de outubro de 2007 at 4:01 am

composition-work-8-by-friendofe.jpgAtitudes aparentemente simples podem ter resultados grandiosos. Eu não estava lá, mas certamente foi assim quando descobriram o fogo ou inventaram a roda.

Nos tempos da informática, ocorrem invenções e descobertas diariamente. Há uma, no entanto, que surgiu para mudar os rumos de nossa (pelo menos da minha) vida. Chama-se Estante Virtual, um grande e crescente acervo de sebos em que você encontrará aquele livro que tinha certeza de que não veria nunca mais.

Não por acaso, a Estante já foi parar na Carta Capital (recomendo a leitura da matéria) e agora está na Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

É indispensável, porém, o alerta (não, não vou bater na tecla dos cuidados ao comprar mercadorias na internet): a economia que você fizer na compra de livros, use-a para comprar uma estante nova (na minha já não há espaço).

No Silêncio da Biblioteca

In Outras Revisões on 5 de outubro de 2007 at 11:20 pm

A Cássia postou, mês passado, em seu antigo Olhos Caramelos (antigo porque mudou de endereço). Gostei e copiei.

No silêncio da biblioteca

Simone de Beauvoir

Escondidas no silêncio da biblioteca, mascaradas pela escura monotonia das capas, todas as palavras estavam lá, esperando que eu as decifrasse. Eu sonhava me enfurnar naqueles corredores poeirentos, e nunca mais voltar.

Demitindo o Gerúndio

In Dia a Dia do Revisor on 3 de outubro de 2007 at 12:32 pm

telemarketing-in-chains.jpgOs jornais alardeiam:

Governador do DF demite o pobre gerúndio!

Está claro que o tom do decreto foi jocoso e provocativo (longe de mim defender quem quer que seja). Nem sei se governador pode gracejar, mas foi exata e somente isso o que ele fez. É óbvio que não quis discutir os usos (e maus usos) do gerúndio.

O decreto combate tão-somente uma das muitas funções do gerúndio: a indefinição (a imprecisão), essa mesma indefinição que tanto se critica no funcionalismo público.

Há de se convir que a provocação foi criativa e que o recado foi dado.