Pablo Vilela

Neologismo

In Outras Revisões on 17 de novembro de 2007 at 11:54 pm

Na última manhã, o jornalista Zeca Camargo foi entrevistado no programa da Angélica (que está de licença). A entrevista se passou no Museu da Língua, mas infelizmente não pode ser encontrada na página da Globo.

Em determinado momento, entrevistado e repórter conversavam sobre a formação de novas palavras na língua portuguesa, o que me lembrou como tudo isso começou e tomou corpo.

Emília no País da Gramática

Monteiro Lobato

— Mexo e remexo! — replicou a boneca, batendo o pezinho, e foi e abriu a porta e soltou o Neologismo, dizendo: — Vá passear entre os vivos e forme quantas palavras novas quiser. E, se alguém tentar prendê-lo, grite por mim, que mandarei o meu rinoceronte em seu socorro.

Dona Sintaxe ficou um tanto passada com aquele rompante da Emília, mas nada disse.

Anúncios
  1. Emília pra presidente!

    bejos!

  2. É, Estrela, a baixinha não é mole! 😆

  3. Ah, se tivéssemos o bom-senso (ainda que anárquico) da Emília, as coisas não estariam no pé em que estão. Haja revisor para dar jeito na Botocúndia…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: