Pablo Vilela

Resoluções Literárias

In Dia a Dia do Revisor on 19 de dezembro de 2007 at 1:15 am

Menos de uma semana para o Natal e você ainda não sabe o que me dar de presente? Seus problemas acabaram.

Tirei a idéia da Leminiskata, que, por sua vez, copiou do Meia Palavra. Sabe aquelas resoluções que fazemos quando se aproxima o fim do ano? Pois façamos a nossa lista de Resoluções Literárias para 2008 (os amigos aproveitam a dica para nos presentear no Natal).

Mas você sabe que nem sempre cumprimos as promessas de fim de ano, não sabe? Aqui vão as minhas (tentarei cumpri-las). Quais as suas (faça sua lista nos comentários)?

A menina que roubava livros – Markus Zusak (a Cássia indicou e não vejo a hora de ler)

Ensaio sobre a cegueira – José Saramago (a Laís disse que é imperdível)

Como os irlandeses salvaram a civilização – Thomas Cahill (antes que Edu tome de volta)

Don Quijote de la Mancha – Miguel de Cervantes

Rayuela – Julio Cortázar (sempre quis ler ambos no original)

A pequena vendedora de prosa – Daniel Pennac (terceiro e mais esperado da coleção)

Cabeça tubarão – Steven Hall (a crítica do Celso não foi positiva, mas deixou-me curioso)

Grande sertão: veredas – Guimarães Rosa

Os Lusíadas – Luís de Camões (hora de ler, com mais experiência, os dois cânones)

Até o fim do dia – Thomé de Oliveira (até o fim do ano hei de ler o livro do Àlles)

Anúncios
  1. Ensaio sobre a cegueira está na minha lista! Aliás, preciso de qualquer forma ler algum Saramago. E este está muito bem cotado…

    O Quixote, grande amigo, já o dissequei. Lindo! Só que eu, cabeção e adolescente, comecei pelo livro 2. Pena… comprei num sebo. Quando vi, enchi os olhos, passei a mão e nem sabia da existência do primeiro. Preciso ir atrás…

    Salvem o Sancho e o Ruço, o jumento.

    Estamos aí! Aproveito para agradecer a visita ao blog. Tenho um desejo se consolidando… passe lá e saberás do que falo.

    Abraço!

  2. A senhora das especiarias, Chitra Divakaruni
    (eu li metade do livro e, sei lá por que, parei. Ano que vem é hora de terminar)

    O amante de Lady Chatterley, D. W. Lawrence
    (uma amiga me indicou o livro, o filme já saiu, e quero ler antes de assistir)

    Como um romance, Daniel Pennac
    (você me indicou 20 vezes, já está na hora de ler, né?!)

    O morro dos ventos uivantes, Emily Brönte
    (até que enfim lerei a saga de dona Emily!)

    Receitas de amor para mulheres tristes, Héctor A. Faciolince
    (o nome original é Tratado de culinaria para mujeres tristes. Em português, a edição é de Portugal, encomendei e cancelaram a compra, mas eu ainda acharei esse livro. Nem que eu aprenda espanhol para ler o original)

    Dom Quixote, Miguel de Cervantes
    (eu lerei algum dia, pois o balé Dom Quixote faz parte dos meus planos de bailarina!)

    O restante da lista eu espero preencher pelas surpresas literárias que terei ao longo de 2008. 😉

    Beijo doce.

  3. claro que pode!
    escuta tô lendo o grande sertão. por enquanto só posso dizer: nossa!
    se for comprar escolhe a edição que vem com o catálogo da exposição do museu da ling port. duca!
    beijos!

  4. *Segue a minha lista…

    1)Ana Karênina – Tolstói
    2)A menina que roubava livros – Markus Zusak
    3)Crônicas: 1961-1984 – Gabriel Garcia Marquez
    4)Da Europa e da América -1955-1960 – Gabriel Garcia Marquez
    5)A Mulher de Trinta Anos – Balzac
    6)Mulheres de Cabul – Harriet Logan
    7)O Livreiro de Cabul – Asne Seierstad
    8)Morangos Mofados – Caio Fernando de Abreu
    9)Einsten – Sua Vida, Seu Universo – Walter Isaacson.
    10)Iracema – José de Alencar

    Abraços

  5. Ahá! Eu já li Os Lusíadas!
    Muito bom. 🙂

    Um pio!

  6. Em especial recomendo o Ensaio sobre a Cegueira. E, se sobrar um tempo e ainda não leu, “Todos os nomes”, também do Saramago, cujo personagem principal, posso assegurar, trabalha hoje na Agência da Caixa Econômica aqui perto de casa.

  7. Se quiser entrar na fila, eu posso emprestar A Menina que Roubava Livros 🙂

  8. A minha sorte, André, é que já o tenho. A fila deve estar enorme, não?
    Pois é, Leticia, estou louco para ler esse. Como diz não-me-lembro-quem, pena que quando você compra o livro não vem junto o tempo para ler.
    Aldo, li no Frieiro que o Quixote é para ser lido várias vezes em diferentes idades e que só se entende a verdadeira essência dele na velhice.
    Estrela, minha edição é das velhinhas, em capa dura. Essa nova edição é realmente linda (já reparou como têm surgido lindas versões dos clássicos?)
    Cássia, Rosilene, obrigado pelas suas listinhas. Com elas já adicionei mentalmente mais alguns à minha. 😀
    E que passarinho culto! 😮

  9. Olha, nunca tive o hábito de fazer listas literárias; grande parte dos livros que li foi quase um acidente na minha vida, os títulos apareceram de repente. Mas é claro que há alguns pendentes… Vou citar só uns cinco, para não deixar a lista muito grande:
    Vita Brevis, de Jostein Gaarder: autor que já me conquistou por causa de outros títulos; gosto muito de livros cujas histórias são contadas em cartas, o caso desse. E quando a mistura é de amor, filosofia e história, deve resultar em coisa boa!

    A Via Crucis do Corpo, de Clarice Lispector: tem dois contos de que gosto muito, “miss Algrave” e “O Corpo”. Quero conhecer os outros.

    Na Praia, de Ian Mcewan: li “Reparação”, outro romance do autor e gostei muito; ele escreve bem, constrói situações e personagens consistentes, não se desvia da realidade. Além disso, ouvi falar muito sobre “Na Praia” e creio que não vou me arrepender.

    História do cerco de Lisboa, de José Saramago: o protagonista é um revisor; só esse fato já é uma ótima justificativa! E você falou tanto dele no decorrer desse ano, que fiquei com vontade.

    E, é claro, como eu não podia deixar de fora, muitos livros de Agatha Christie, escritora que leio desde a adolescência e que me fascina. Lendo mais, quem sabe, no próximo ano eu possa decidir qual título da rainha do crime vai constar da minha lista de cânones.

  10. Laís, li primeiro o “Na praia” e, semana passada, terminei “Reparação”. Gostei muito dos dois! Fico impressionada como o autor executa bem a questão do ponto de vista dos personagens através da narração em terceira pessoa…Não deixa de ler o “Na praia”!

  11. […] que trata… bem, trata da arte de ler; o terceiro tomo da saga dos Malaussène; o livro emprestado pelo Edu, que segue refém até ele me devolver o que me deve; a obra que me emprestou o flanelinha; e, […]

  12. […] Dezembro 2008 No último ano, você se lembra, fiz ousadas resoluções literárias. Não as cumpri por completo. Cheguei à metade. Algumas ficarão pelo caminho, outras ainda […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: