Pablo Vilela

A Little Crazy

In Cadê o Revisor? on 31 de março de 2008 at 2:23 am

A mesma produção de sempre, apresentador experiente, texto decorado, tudo bem-organizado, atração internacional para despistar o Revisor. Enfim, nada poderia dar errado. Ou melhor, quase nada.

Era Seal que agitava o Domingão para mais uma vez cantar Crazy (ele não deve mais agüentar, coitado). Uma música, mais uma, pára para (imagine isso quando acabarem com o acento diferencial) conversar: pai nigeriano, mãe brasileira, oh louco! (oh crazy, diz o tradutor simultâneo). Aparte: mãe não, avô. Silêncio mortal. Constrangimento geral. Já era a segunda gafe do dia.

No ponto eletrônico, ouve-se o grito histérico da produtora: Cadê o Revisor?

Anúncios
  1. Eu fico me perguntando: por que eu sempre perco os acontecimentos mais interessantes da tv? Preciso ter mais paciência e passar mais tempo na frente da telinha (cruzes, isso vai doer!).

  2. Poxa, o Faustão esqueceu de falar que a esposa do Seal é alemã? E será que os filhos são americanos? A história desse rapaz é praticamente uma reunião da ONU. 😛

    Beijos.

  3. Hahahaha… Ainda bem que tem você para me contar o que eu perdi!
    Ninguém merece o Faustão!
    ;]

  4. Meus Deus!!!!! Mas vc é demais!!!!! Ótimo comentário sobre o programa. E aliás, sobre a questão do acento também. Fico feliz em saber que não sou só eu a estar com medo. Tô adorando tudo isso aqui! Abraços!

  5. A propósito, também fico muito aborrecida por saber que quando estou assistindo TV, inclusive esse programa que é das melhores opções aos domingos, nunca acontecem dessas coisas hilárias. Devo ficar feliz por imaginar que tenho preenchido meus ouvidos mais com programas de um nível melhor??? Mas pra que serve a TV então se não é para nos divertir??????? Não é esse tipo de vida que se deve levar, pão e circo???? Oras, bolas!!!

  6. rsrsrs me diz como você percebe estas coisas? Só você mesmo para perceber estas pérolas na TV, ainda bem que você conta aqui, porque eu sou péssima para estas coisas.

    Abraços…..

  7. Eu consigo ver Ana Maria Brega, mas Faustão só se a TV estiver sem som.

  8. Não sei se é uma boa idéia, Laís. E não sei se perdeu tanto assim, Cecilia.
    Isso me lembra uma música do Chico, Cássia.
    Sei que em Roma funcionou por um tempo, Jacy, mas depois ajudou a derrubar o império.
    O pior é que essa foi o próprio Seal que percebeu, Rosi, nem precisou do revisor entrar em ação.
    É impressionante o índice de rejeição à voz do Faustão, Fabinana. Será que o índice de aprovação é também tão grande?

  9. Maior que o índice de rejeição à voz do Faustão só o índice de rejeição à do Cid Moreira (cuja face já está tão mumificada que foi vetada pelo Grande Irmão).

    E quase me esquecia da rejeição à voz daquele locutor polivalente, que ataca em todos os esportes. Ele é garantia de audiência das rádios porto-alegrenses em dia de futebol.

    forte abraço gaúcho.

  10. Que bom que você não falou o nome dele aqui no meu blogue, Helô. Ia pegar mal para mim ter meu nome associado a ele no Google. 😆

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: