Pablo Vilela

Escândalo

In Dia a Dia do Revisor on 22 de abril de 2008 at 7:30 pm

Um escândalo (que, por incrível que possa parecer, nada tem a ver com crianças defenestradas) visita o mundo livresco.

Se você tem um livro da coleção Obras-Primas, aquela vendida em bancas de jornal, acredite: alguém mentiu para você. A editora Nova Cultural é suspeita de plagiar boa parte das traduções de sua própria coleção, substituindo apenas o nome dos tradutores originais, para não pagar seus direitos.

O papelão suscitou um abaixo-assinado contra o plágio, que, espera-se, renderá maus bocados aos burlões, se comprovada a fraude.

Anúncios
  1. Isso me lembrou uma série de reportagens que li há alguns meses sobre a editora Martin Claret, também acusada de plágio em traduções. Mas plagiar os próprios tradutores é de matar, hein? Espero que esse abaixo-assinado faça algum efeito. Beijo grande!

  2. Tu assinou, Pablo? Teu nome não está lá…

  3. Realmente, Laís, nosso país sofre muito com essas “espertezas”. Precisamos de alguma forma acabar com isso.
    Não sei o que houve, Fabiana. Mandei comentário, mas parece que não foi salvo. Vou tentar novamente.

  4. Sou tããão desconfiada (que palavra interessante – lembrei do jogo de cartas “Desconfio” – poderia fazer um texto a respeito) com “abaixo-assassinados” na internet.

  5. olá, pablo, estive aqui te visitando e agradecendo o apoio no dia 22. belíssimo blog!
    aproveito para explicar que não coloquei seu nome no a.-a. por ter entendido que vc não faz traduções… reconheço que a revisão é em grande parte responsável pela decência de uma tradução 🙂

    mantemos uma mala direta para as adesões e os apoios, via e-mail. se vc puder me passar o seu, gostaria muito de poder incluí-lo no mailing.

    abraço
    denise
    dbottmann@uol.com.br

  6. É uma boa explicação (veja-se que eu estou mais interessada nela do que tu). Mas qualquer um pode dizer que é tradutor ou revisor – não há carteirinha para ambas as profissões.

    Quais foram os critérios para definir quem seriam os tradutores com direito a assinar o abaixo-assinado, Denise?

  7. O “tu” acima se fefere a você, Pablo. A pergunta é que é para a Denise.

  8. Entendi, Denise, realmente não traduzo profissionalmente. De todo modo, continuo apoiando o movimento. Que tenham sucesso.

  9. prezada fabiana, desculpe a demora.
    o critério foi a auto-apresentação :))
    a gente dava uma conferida na internet, e só.
    nada muito corporativo nem nada muito rigoroso.

    e, pablo, obg pelos votos.

    estou tentando montar dois bloguinhos, um para a nova cultural e outro para a claret.
    http://dbottmann.blogspot.com
    e
    http://o-horror.blogspot.com

    abç
    denise

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: