Pablo Vilela

Café-da-Manhã

In Outras Revisões on 6 de fevereiro de 2009 at 9:52 pm

Em homenagem aos tradutores que tanto visitam e comentam nosso blogue (não deixem de votar nas enquetes).

Café-da-Manhã

Sir Thomas Urquhart

Se as línguas fossem despojadas de tudo aquilo que não é originalmente delas, não teríamos condições (…) nem de comprar os artigos para o café-da-manhã no mercado.

Anúncios
  1. isso mesmo! e já pensou se ninguém entendesse aramaico há não sei quantos séculos e não tivessem traduzido a bíblia para o grego? e depois os setenta que traduziram para o latim? e sem os árabes que cristão ou pagão ia conhecer aristóteles ou platão? o ocidente é traduzido de cima a baixo, do desjejum à ceia 😉

  2. Tudo é de facto tradução. Vivemos a traduzir e a interpretar linguagens, sons, imagens, sempre ao lado do silêncio, essa ferramenta de eleição.

    Obrigada, Pablo
    Abraço
    Helena

  3. Não tem jeito. A partir do momento em que se estabelece o diálogo, duas línguas diferentes estão interagindo e, assim, se transformando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: