Pablo Vilela

Turista

In Dia a Dia do Revisor on 2 de outubro de 2009 at 11:26 pm

De férias na praia, Magda responde ao cadastro de turista. Nome, endereço, telefone, CPF, RG. Profissão?

Revisora.

Passado o minuto de absoluto assombro, o recepcionista pergunta: revisora?

Sim, revisora.

Mas você não parece ter força para trocar pneu.

Anúncios
  1. Olá, Pablo. Simplesmente adorei o site.
    Com frequência leio reportagens e artigos sobre o trabalho do revisor de texto. Muitos cidadãos arriscam alguns palpites e até mesmo afirmam que revisores são seres com olhares críticos, gramatiqueiros, cheios de egos, porém frustrados. Mas como assim, frustrados? Ora, todo revisor gostaria de ser editor, escritor, roteirista, não é mesmo? É algo mais ou menos parecido com aqueles pensamentos ridículos que afirmam que todo enfermeiro deseja ser médico, entre outras animosidades.
    Certamente quem diz isso não conhece o trabalho, não entende a essência de um revisor. Nós revisores temos uma verdadeira admiração e respeito à Língua Portuguesa, nossa pátria. É claro que somos dotados de inteligência suficiente para não apenas corrigir, mas também auxiliar um escritor a desenvolver o próprio texto. Além disso, o revisor é bom na revisão alheia, bem como na criação de textos. Sim, muitos revisores são também editores, escritores, roteiristas, professores…
    É amor à Língua Portuguesa. Um amor sem limites e sem fronteiras. A Língua Portuguesa é abrangente e consistente. Há regras? Sim, elas existem e são muitas, mas é justamente por conta delas que nós revisores precisamos estudar e, diariamente, compartilhar informações com outros revisores. É preciso consultar as gramáticas, os dicionários, e sempre acompanhar as mudanças ortográficas. É um estudo e trabalho árduo, minucioso e afirmo, com bastante convicção, que é um trabalho para poucos.
    O revisor, além de possuir uma boa cultura em geral, possui um caráter investigativo, uma organização, um bom gosto e senso estético acima de tudo.
    Conheço inúmeros profissionais da área de Língua Portuguesa, muitos famosos inclusive, que não são revisores. Não gostam e tampouco se preocupam com as formatações, com os estilos e é claro, com a utilização correta da gramática.
    O intuito de escrever aqui é apenas para ressaltar que a revisão é sim uma profissão e merece respeito. Uma profissão um tanto quanto brilhante, eu diria. É para quem pode, gosta e se dedica. Desculpem a sinceridade, mas não é para qualquer um.
    Um revisor experiente sabe que quanto mais estudar, quanto mais ler, mais terá o que aprender. Isso é cultura, é desafio, é excelência. É sair da zona de conforto e buscar algo maior. E por isso, caro amigo, ao perguntarem o que você faz ou qual é a sua profissão, tenha orgulho e responda à pergunta com coragem, sem hesitar: eu sou um revisor!

    Fernanda Fenili,
    revisora, editora, escritora e algo mais!

  2. Concordo com você, Fernanda. Deve haver revisores frustrados, como os há em qualquer profissão. De minha parte, garanto que sou um revisor realizado. Conheço-os aos montes e tenho certeza de que estou diante de mais uma, o que só enaltece nossa profissão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: