Pablo Vilela

Literatura não Serve para Nada

In Outras Revisões on 20 de março de 2013 at 10:22 am

Durante anos, sofri, tentando encontrar sua real utilidade.

Literatura não serve para nada

Marcela Ortolan

Vou contar-lhes um segredo. Às vezes, em meio a um livro, paro revoltada e penso: literatura não serve para nada, absoluta e rigorosamente nada. Para que tantos livros, afinal?

Então me dou conta de que esse é um dos motivos pelos quais eu tanto gosto de ler. Em meio a um mundo onde tudo tem que ser útil e explicável lá está a literatura, singela produção humana, não servindo para nada.

Tão bom dispor de um tempo para o inútil.

A literatura está aí para provar que fazer nada, às vezes, é o que há de mais produtivo. Estou lá pelo prazer de ler… e esse prazer egoísta me ensina tanto sobre o mundo e sobre o outro, sobre a linguagem e suas possibilidades e… e… e todas essas coisas que os professores de literatura falam para a gente quando querem nos convencer a estudar.

Leio pelo prazer, por mais inútil que isso seja.

O resto que aprendi com a literatura é a minha imensa dívida com ela. Felizmente a literatura é generosa.

Anúncios
  1. A utilidade é o que produz em nós. Certamente não somos os mesmos após umas viradas de página.

  2. E viva a inutilidade! Nunca dispus de uma inutilidade tão produtiva! Sim, porque os livros que li, as pessoas que conheci e, claro, as experiências que vivi tornaram-me o que sou hoje. Não sei se é o melhor resultado, mas a alguns tem agradado. A literatura é, para mim, viagem sem drogas, que provoca um gostoso torpor da alma, e ainda me permite abrir a mente para além dos muros do meu limitado mundo cotidiano.

  3. Algumas vezes me perguntam, Kl3riss, se não acho absurdo que as escolas incentivem a leitura da literatura considerada de segunda categoria. De modo algum. O importante é ler. Até o pior dos livros tem algo a nos acrescentar, não é mesmo? A qualidade do que se lê melhora com o tempo, ou não.
    A literatura é uma droga com muitos benefícios e sem efeitos colaterais, Indignada. É por certo a mais saudável das drogas.

  4. […] Sobre a inutilidade da literatura. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: